- O mecanismo de trauma mais comum na lesão do LCA é o estresse em valgo do joelho, associado a uma rotação interna do fêmur e uma rotação externa da tíbia  

- É comum o aparecimento de inchaço do joelho após a lesão do LCA (derrame articular), pois ocorre rotura de vasos sanguíneos e sangramento.

- Lesões associadas podem estar presentes, como a lesão meniscal, lesão da cartilagem articular e lesão do ligamento colateral medial.

- Após um a dois dias do trauma podem aparecer hematomas no joelho que podem se estender até o tornozelo.

 

- O tratamento dos entorses de joelho são direcionados de acordo com a lesão apresentada. Entretanto, na fase aguda, é interessante realizar o protocolo abaixo:

Proteção – Deve-se diminuir ou retirar a carga do membro acometido através do uso de muletas, bengala ou aparelho andador.

Repouso - movimentando-se somente para realizar as necessidades diárias

Elevação – Elevar o membro acometido, colocando-o sobre um apoio quando sentado e sobre um ou dois travesseiros quando deitado.

Gelo – Compressas de gelo devem ser realizadas por 20 minutos, no mínimo, quatro vezes por dia por três dias

Órtese - usar órteses imobilizadoras conforme orientação médica, quando for necessário.

 

- O exame de radiografia simples pode indicar a presença de fraturas associadas, porém a ressonância magnética é o exame de escolha para a confimação diagnóstica.

 

- Utilizar medicamentos prescritos, como analgésicos e antiinflamatórios, conforme orientação médica para diminuição da dor.

- Se apresentar sinais como: vermelhidão e inchaços excessivos, dor não responsiva a medicações ou perda de sensibilidade do membro, favor retornar ao Pronto Atendimento para nova avaliação

 

- Após a consulta no Pronto Atendimento, deve-se agendar um retorno com seu médico particular para levar os exames solicitados e realizar o acompanhamento ambulatorial.