Lesão Condral Fase Intermediária

 

 

 

 

 

O tratamento inicial das lesões de cartilagem do joelho é conservador, na maioria dos casos, tentando reequilibrar as forças musculares que agem na excursão patelar sobre o fêmur. Geralmente o tratamento é iniciado com fisioterapia e depois progredido para exercícios de fortalecimento em academia.

Existem inúmeras medicações que podem auxiliar na fase inicial do tratamento, as quais serão decididas pelo médico em sua consulta inicial. Abaixo estão algumas das medicações utilizadas:

 

- Anti-inflamatórios não-hormonais (AINH) – medicações utilizadas em fase inicial para diminuição do processo inflamatório e alívio da dor.

  – Analgésicos – Geralmente utilizados em conjunto com os AINH para aumentar a potência da medicação na diminuição da dor.

  – Diacereína (ARTRODAR®) -  Produto de origem natural,  a diacereína é  uma  droga de ação lenta para o tratamento das lesões da cartilagem articular. A eficácia  da droga é observada após  2  a  4  semanas de uso, dependendo da severidade da doença,  persistindo por algum tempo  (2 a 3 meses), após um ciclo de tratamento de três a seis meses estar completo.Estudos experimentais provaram que a diacereína possui propriedades anti- osteoartrósicas e, moderadamente, atividades analgésica, antiinflamatória e antipirética. Além disso, estudos recentes indicaram que a diacereína estimula a produção de componentes da matriz cartilaginosa  (colágeno e proteoglicanos).

  – Glicosamina e Condroitina (Condroflex, Artrolive) – Estas substâncias tem um papel na formação das superfícies articulares, tendões, ligamentos, tecido sinovial, pele, ossos, unhas, válvulas cardíacas e secreção da mucosa do aparelho digestivo, aparelho respiratório e trato urinário. Normalmente a chegada da glicosamina na articulação está assegurada pelo processo de biotransformação da glicose. Nas lesões condrais (da cartilagem) tem sido observada ausência local de glicosamina devido a uma diminuição da permeabilidade da cápsula articular e por alterações enzimáticas nas células da membrana sinovial da cartilagem. O sulfato de condroitina é um dos principais componentes da cartilagem, caracterizado por sua capacidade para fixar água, função que permite assegurar as propriedades funcionais e mecanismos elásticos da cartilagem. Nos processos artrósicos degenerativos devido a ação das enzimas líticas observa-se uma perda do poder de reter água, uma degeneração progressiva da cartilagem e uma deterioração do funcionamento articular. A administração de condroitina produz um restabelecimento do equilíbrio das cartilagens articulares com a melhora ou desaparecimento das dores articulares. A condroitina pode bloquear a ação de enzimas líticas e melhorar o reparo da cartilagem estimulando a síntese de proteoglicanas e elevando os níveis de ácido hialurônico. A condroitina pode exercer um leve e direto efeito antiinflamatório independente do mecanismo das drogas antiinflamatórias não-esterioidais (AINH).
   Geralmente o tratamento com estas medicações deve ser realizado por períodos longos.

  – Ácido Hialurônico (Synvisc, Fermathron) – O ácido hialurônico é um líquido viscoelástico estéril e apirogênico, injetável para uso intra-articular (intra-sinovial) contendo hilano G-F 20s. Hilanos são derivados do hialuronato (sal sódico do ácido hialurônico) e constituem-se de unidades seqüenciais de dissacarídeos de N-acetilglicosamina e glicuronato de sódio, sendo biologicamente similares ao hialuronato.O hialuronato é um componente do líquido sinovial, sendo responsável por sua viscoelasticidade. O ácido hialurônico promove seu efeito terapêutico através da viscossuplementação, um processo pelo qual os estados fisiológico e reológicos das articulações são restaurados. A viscossuplementação com o ácido hialurônico é um tratamento que reduz a dor e o desconforto, permitindo uma maior movimentação da articulação. Os estudos in vitro demonstram que o ácido hialurônico protege as células da cartilagem contra certos danos físicos e químicos. A duração do efeito nos pacientes que responderam ao tratamento é geralmente de 12 a 26 semanas, embora períodos menores e maiores tenham sido também observados, podendo ser realizado novamente.