O tratamento das lesões de cartilagem é um grande desafio atualmente para o ortopedista, pois até a presente data não existe nenhum método terapêutico que reestabelece o crescimento da cartilagem lesada restituindo suas propriedades originais préviamente à lesão.

As lesões da cartilagem do joelho podem ser decorrentes de traumatismos, sobrecarga, luxações, alterações anatômicas dos membros inferiores ou desbalanços musculares entre os compartimentos da coxa, levando a uma alteração vetorial nas forças de contato entre a patela e o fêmur.

As lesões podem ser classificadas de acordo com a gravidade (International Cartilage Repair Society – ICRS):

Grau I – Lesão superficial com alteração funcional da cartilagem
Grau II – Lesão parcial com acometimento de até 50% da espessura
Grau III- Lesão parcial com acometimento de mais de 50% da espessura, porém sem acometer osso subcondral
Grau IV – Lesão completa com acometimento de osso